(Artigo da autoria de Francisco Varatojo)

Benefícios das compressas de gengibre: as compressas de gengibre são um dos tratamentos naturais mais utilizados no Extremo Oriente e podem ser usadas para uma grande variedade de situações, tais como: Dores agudas ou crónicas, como em reumatismo; torcicolo, tensão nos ombros. Bronquite, asma, cólicas intestinais, prisão de ventre, diarreia, cólicas renais, infeções da bexiga (neste caso as compressas são aplicadas sobre os rins).
Em tecidos danificados, as compressas de gengibre podem ajudar a acelerar a regeneração das áreas afetadas (por exemplo em fraturas ósseas).

Este tratamento não deve no entanto ser utilizado nos seguintes casos:

- no ventre de uma mulher grávida
- no crânio
- em bebés pequenos (até 2 anos de idade)
- com febres altas
- nunca utilizar em casos de pneumonia ou apendicite

Preparação e Aplicação:

Coloque água ao lume (pelo menos 1 litro), preferivelmente num tacho de aço inox ou esmalte.
Entretanto, rale num movimento circular gengibre fresco (deve utilizar cerca de 100-110 gramas de gengibre fresco para cada 4 litros de água) até este ficar todo ralado.
Coloque o gengibre num saco de pano ou embrulhe-o numa gaze, fazendo uma "bola" que deve atar com um cordel.
Quando a água estiver a ferver, baixe a chama, de modo a que esta se mantenha mesmo abaixo do ponto de ebulição, e esprema o suco do gengibre para a água, adicionando depois a "bola".
Espere mais 5 minutos até a água ficar amarela e exalar um cheiro a gengibre. (Pode de vez em quando espremer a "bola" com uma colher de pau de modo a esta libertar mais suco).
Mantendo sempre a água abaixo do ponto de ebulição, mergulhe nesta uma toalha de algodão e esprema-a, aplicando depois na área desejada (aplique a toalha quente, mas sem queimar).
Sempre que a toalha comece a arrefecer, mergulhe-a outra vez na água e volte a aplicar, repetindo o tratamento durante pelo menos 20-30 minutos, até a pele ficar vermelha.

Nota 1: Não deve colocar sobre a toalha qualquer plástico ou borracha com o objetivo de a manter quente durante mais tempo. Tal processo não deixa que as toxinas que se libertam quando da realização da compressa, saiam livremente; neste caso, isso pode ser prejudicial para a saúde.

A gravidez é provavelmente o período mais crucial das nossas vidas no que toca ao desenvolvimento da nossa estrutura biológica e das nossa tendências emocionais, intelectuais e espirituais.
O processo de gravidez é verdadeiramente maravilhoso para não dizer milagroso, e neste, uma célula única, o óvulo fertilizado, dá origem a um ser humano completo em 280 dias. De um ponto de vista evolutivo, em 9 meses o feto replica cerca de 2,8 mil milhões de anos de evolução biológica, pelo que cada dia de gravidez tem implicações profundas no desenvolvimento global da criança.
Tudo o que a mãe ingere, sob a forma de alimentos, bebidas, medicamentos ou drogas, filmes, livros, ambiente familiar ou outros influencia em maior ou menor grau o bebé.
No oriente existe uma expressão, "Tai-kyo", que se pode traduzir por "educação embrionária" ou "aprendizagem no útero"; a ideia do "Tai-kyo", originária da China e adoptada há 400 anos no Japão, é de que a educação duma criança começa antes do nascimento; assim, a mãe, o pai e toda a comunidade que os rodeiam participam duma forma positiva, apoiante e encorajadora durante todo o processo da gravidez. Comunicando com o bebé, lendo poesia, ouvindo música, fazendo exercícios, etc. Existe mesmo a organização de concertos com música adequada para o desenvolvimento harmonioso do feto.
Numa sociedade onde as mulheres grávidas têm cada vez menos tempo para cuidarem de si mesmas e levarem uma vida mais calma e sã, parece-me que estes são bons princípios para começar a colocar em prática.

Francisco Varatojo

A Vitamina D é um nutriente produzido pelo corpo humano através da ação da radiação ultravioleta (tipo de energia emitida pelo sol) na pele. Ela ganha cada vez mais atenção dos profissionais de saúde pelas importantes ações que desenvolve no organismo e por sua deficiência ter alcançado elevados índices no mundo todo, principalmente nos centros urbanos.

Para produzir vitamina D de forma segura, deve-se expor ao sol cerca de 15 minutos por dia, sem usar protetor solar. Para pele morena ou negra, esse tempo deve ser de 45 minutos a 1 hora por dia, pois quanto mais escura a pele, mais difícil é a produção de vitamina D.

Qual é a importância da vitamina D?

A vitamina D é essencial tanto para o desenvolvimento ósseo e crescimento das crianças, quanto para manutenção da integridade óssea em adultos. Com isto, esta vitamina assume, em qualquer momento da vida, um papel importante na prevenção da osteoporose e das fraturas, principalmente em indivíduos idosos, onde as consequências das mesmas podem ser ainda mais graves.
Também está envolvida em outras reações importantes para nosso organismo, tais como no auxílio à produção de substâncias do sistema imunológico (melhorando a defesa do organismo), ajuda no controle da pressão arterial e do diabetes tipo II e no auxílio à melhora cardiovascular.

O que acontece se não tiver suficiente vitamina D
As principais consequências da deficiência de vitamina D são:

• Enfraquecimento ósseo;
• Osteoporose em adultos e idosos;
• Osteomalácia em crianças;
• Dor e fraqueza muscular;
• Diminuição de cálcio e fósforo no sangue.

Hoje em dia, com a vida corrida, de casa para o trabalho, a maioria das pessoas apresentam deficiência da vitamina D.
- Ela é produzida pela pele em resposta à exposição e radiação ultravioleta da luz solar natural.
- Por isso os filtros solares bloqueiam em 95% a capacidade do seu corpo de gerar vitamina D. E o uso constante de protetores solares provocam deficiência crítica dessa vitamina.

O protetor solar é uma das coisas mais tóxicas que podemos colocar na nossa pele – todas as substâncias presentes no protetor (que podem ser lidas no rótulo) penetram os poros dilatados pelo calor e começam literalmente a fritar ao sol (juntamente com todas as restantes toxinas acumuladas no tecido adiposo), sendo este um dos responsáveis pelo aparecimento de cancro da pele - coisa que infelizmente lemos em muito poucos artigos científicos). Poucos especialistas avisam também que o protetor solar bloqueia a nossa capacidade de produzir Vitamina D3 – não admira porque é que os défices desta vitamina já são a realidade da grande maioria de pessoas hoje em dia. Passamos cada vez menos tempo ao sol, e nessas raras ocasiões optamos por espalhar camadas generosas de protetor solar por cima da pele. É “uma loucura” ser vegan e apanhar sol, mas usar químicos para nos “proteger” de algo que nos dá força vital é considerado “normal” pela sociedade?! É normal usar doses de cavalo de vitamina D para recuperar de défices graves, mas não é normal apanhar sol diretamente e criar reservas para o ano inteiro como os nossos antepassados sempre o fizeram?
Muita gente nem sabe o quão essencial é o sol para nós! Ter bons níveis de Vitamina D é um fator de proteção contra o aparecimento de esclerose múltipla, problemas ósseos, lúpus, diabetes Tipo1, artrite reumatoide e síndrome do cólon irritável. A Vitamina D ajuda a remineralizar os nossos ossos e dentes; a oxigenar a pele; a manter uma boa pressão arterial, a acelerar a cicatrização de feridas e melhorar a visão. O sol não só ajuda a promover a desintoxicação, como esteriliza e protege a pele de bactérias e fungos.
Não é por acaso que as pessoas que mal passam tempo ao sol sofrem de todo o tipo de problemas físicos, emocionais e mentais. Sim, inclusivamente a depressão e muitos outros problemas de humor podem melhorar significativamente quando as pessoas passam mais tempo ao sol! Quem o faz tem níveis de energia muito mais elevados, adoece menos, tem ossos e dentes mais fortes, um sistema nervoso mais saudável, maiores defesas, e no geral, um maior bem-estar. Nada disto é coincidência. O sol normaliza os níveis hormonais, aumenta o apetite sexual e inclusivamente aumenta os níveis de ferro no sangue.
Mas apesar de tudo, como é que nos protegemos do sol? Da mesma forma que o fazem as plantas! De dentro para fora! Quando bebemos muitos sumos verdes e de vegetais no geral, quando consumimos uma alimentação à base de plantas (predominantemente em estado cru) ganhamos a mesma proteção mágica que as próprias plantas possuem, especialmente aquelas mais ricas em clorofila. A pele agradece. O corpo agradece e a nossa saúde e bem-estar alcançam todo um nível diferente!
Níveis suficientes de Vitamina D3 são cruciais para a absorção de cálcio no intestino.

Mas muitas vezes dependendo do nível da deficiência, pode ser necessária a suplementação. Esta deve ser acompanhada de toma de Vitamina K2, para obstar à acumulação de cálcio nos tecidos moles e nas paredes das artérias.
Faça uma avaliação e dê prioridade à sua saúde!


Fontes:
Dr. Manuel Pinto Coelho, “Chegar novo a velho”
Naturopata Zlati Dencheva, Dicas Vitaliza

O “Do-in” é uma técnica de automassagem desenvolvida na China há cerca de 5 mil anos, usada para prevenir e tratar desequilíbrios energéticos do organismo.
Em chinês o “Do-In” é mais conhecido como “Tui-ah” ou “Tui-nah” e reúne técnicas ancestrais de massagem terapêutica que se originaram em distintas épocas da história chinesa.
Segundo a medicina chinesa, as doenças estão relacionadas aos bloqueios do fluxo de energia que circulam nos meridianos, linhas imaginárias que mapeiam o corpo e correspondem aos órgãos internos.

O “Do-in” funciona como a acupuntura, mas, em vez de agulhas, utiliza-se o dedo para melhorar o fluxo de energia do corpo. Uma das formas de aplicação consiste em pressionar os pontos energéticos do corpo com a ponta do polegar.


Vantagens do Do-in:

- Simplicidade: os únicos equipamentos necessários são as agulhas (no caso da acupuntura), os cones de artemísia (no caso da moxa) ou os dedos no caso do Do-In.
- Facilidade: as técnicas e as teorias são extremamente fáceis, tanto para se aprender quanto para se aplicar.
- Eficácia: na maioria das afecções o efeito é instantâneo e duradouro.
- Ausência de efeitos colaterais.
- Economia: dispensa o uso de medicamentos e diminui a duração da convalescência.
- Versatilidade: devido à ausência de equipamentos sofisticados pode ser utilizada em quaisquer circunstâncias ambientais.


Nota: recomendo, por ser muito simples e prático para usar no dia-a-dia, o livro de Simon Brown, “Energia dia-a-dia - Exercícios”.

Pág. 1 de 5

Contactos

964 746 943
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.