Publicado em 17/01/2017 às 12:28 em https://www.vponline.com.br/portal/

 

Aderindo a esse estilo de vida ou não, que tal experimentar essa receita sem usar proteína animal e ainda aproveitar de todos os nutrientes agregados à ela?

A linhaça é originária da Ásia (possivelmente do Cáucaso) estando amplamente distribuído pelo resto do mundo. Cresce sobre terrenos cultivados, terra planados, baldios, sendo em muitos países cultivado com finalidade industrial e medicinal. É considerada uma das principais fontes de fitoquímicos, fonte essencial de proteína de alta qualidade e fibra solúvel, além de ter um potencial como fonte de compostos fenólicos que exercem atividade antioxidante. Estudos mostram seus efeitos na redução de concentrações de LDL circulante, sendo assim, uma aliada em casos de dislipidemias.

As proteínas vegetais, como as de ervilha e arroz, têm sido consideradas boas alternativas às proteínas de origem animal (principalmente whey protein) tanto para indivíduos vegetarianos quanto para aqueles que possuem algum tipo de alergia ou hipersensibilidade. Em geral possuem bom perfil de aminoácidos, não contêm gorduras saturadas e oferecem boa digestibilidade e absorção. Essas proteínas são utilizadas principalmente na prática esportiva, e os estudos científicos que vem sendo desenvolvidos evidenciam melhora do volume e da força muscular de maneira semelhante ou superior ao whey protein, ou seja, podem contribuir para a performance esportiva.

O orégano (Origanum vulgare) é uma erva perene na forma de arbusto e nativa das regiões Euro-siberiana. Estudos têm mostrado que espécies de Origanum possuem propriedades antimicrobianas, antifúngicas e antioxidantes. O orégano apresenta excelente ação bactericida contra, por exemplo, Klebsiella, Clostridium, E. coli, Helycobacter pylori, bactérias encontradas no quadro de Disbiose Intestinal. Pode ser consumido adicionado ao azeite de oliva ou em preparações com carne ou legumes.

A curcuma longa é uma raiz fonte de curcumina, um poderoso antioxidante, anti-inflamatório e anti-carcinogênico. Diversos estudos apontam para os efeitos quimiopreventivo, antitumoral, atividades radiosensibilizante e quimiosensibilizante contra vários tipos de cânceres agressivos e recorrentes.

O gergelim mostrou em diversos estudos, efeitos relevantes no estresse oxidativo, sugerindo que poderia aumentar a capacidade antioxidante.

O azeite possui substâncias antioxidantes, compostos fenólicos e vitamina E. Alguns dos compostos que estão relacionados com efeitos positivos para a saúde são o tirosol e hidroxitirosol, as lignanas, fitoesteróis, beta-sitoesterol e alta concentração de ácido oleico. Devido a esses compostos o azeite pode exercer ação anticancerígena e hipotensora que faz dele um aliado no tratamento da hipertensão. O azeite de oliva demonstra ser também mais um aliado no tratamento da inflamação sistêmica relacionada à obesidade e síndrome metabólica, porque além de ser fonte de gordura monoinsaturada, seu conteúdo de compostos fenólicos possui efeitos benéficos nos lipídios plasmáticos e estresse oxidativo.

Ingredientes:

1 colher (sopa) de semente de linhaça

2 colheres (sopa) de água

1 colher (sopa) de proteína vegetal (arroz ou ervilha)

Orégano a gosto

Cúrcuma a gosto

Gergelim a gosto

Azeite de oliva extra virgem

1 pitada de sal

Modo de preparo:

Triture a semente de linhaça e misture com a água. Deixe de molho por 20 minutos. Bata junto com os demais ingredientes. Unte uma frigideira com azeite e despeje a mistura. Doure dos dois lados e sirva a seguir.

Nas consultas costumo falar sobre o consumo do glúten e, sempre que possível retiro-o durante um período da alimentação do paciente.

Porque o retiro? Porque,na minha opinião o glúten causa inflamação no organismo.

Assim, resolvi partilhar a receita que usei bastante tempo do querido amigo Chef Duarte Alves (ligeiramente adaptada).

Ingredientes:

400 gr Farinha de Milho Bio
20 gr Fermento Bio Sem Glúten ou Bicarbonato de Sódio
5 gr Açafrão em pó
1 gr Pimenta Preta moída na hora
5 gr Flor de Sal
Canela q.b.
40 gr Sementes (Chia / Linhaça / Cânhamo / Girassol)
600ml Água Mineral
80ml Azeite Virgem Extra

Preparação:

Numa taça misturar muito bem os ingredientes secos: farinha de milho, fermento sem glúten ou bicarbonato de sódio, canela, flor de sal, metade das sementes (20gr). Juntar o azeite e a água mineral e incorporar tudo muito bem até obter uma textura cremosa e aveludada. Numa forma retangular alta e estreita pincelada com azeite, colocar a massa e decorar com as restantes sementes (20gr).

Deixar levedar 30 minutos tapado com um pano. Colocar no forno ventilado e pré-aquecido a 170º C durante 30 a 35 minutos.

PS – Pode utilizar outros cereais sem glúten como o arroz, a quinoa, ….

Ingredientes:

- 1 manga
- 2 colheres de sopa de sementes de chia
- 1 colher de sopa de farinha de alfarroba
- canela q.b.
- xarope de tâmaras q.b.
- frutos vermelhos q.b.
- raspas de chocolate preto (mínimo de 70% de cacau) q.b.
- coco ralado ou em flocos q.b.

Preparação:

Colocar 2 colheres de sopa de sementes de chia a hidratar em bebida de arroz e coco (esta foi a que eu utilizei, mas existem muitas outras alternativas). Juntar 1 colher de sopa de farinha de alfarroba, canela e xarope de tâmaras a gosto. Mexer bem e reservar durante 15 a 30 minutos no frio.
Cortar a manga em pequenos pedaços e colocar na base do copo onde irá servir esta receita. Em camadas alternadas juntar as sementes de chia, já hidratadas, até encher o copo onde vai servir.

Toppings:

- frutos vermelhos
- raspas de chocolate preto (ou cacau cru)
- coco ralado ou em flocos

Nota: dose individual


Esta foi a primeira receita com tofu que aprendi a confecionar há muitos anos.
Para quem não tem experiência é excelente para começar. Não se dá pela textura, pois o tofu é desfeito e também não necessita de ser marinado.

Ingredientes:

250g de tofu
1 colher de chá de açafrão das índias + uma pitada de pimenta preta
1 cenoura ralada ou abóbora ralada
Sumo de gengibre q.b.
Sal marinho a gosto
Azeite
Manjericão ou outra erva aromática a gosto

Preparação:

Começar por desfazer o tofu com as mãos e ralar a cenoura. Reservar.
De seguida, deitar o azeite numa frigideira colocar o tofu e a cenoura ou abóbora. Tempere com o sal marinho, açafrão das índias, pimenta preta, a cenoura ralada e deixar cozinhar.
No final colocar o manjericão.

Nota: pode usar molho de soja sem glúten em vez do sal, eu gosto mais!

Contactos

964 746 943
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.